Música

Racionais MC’s celebram 33 anos de carreira com turnê nos EUA

Contabilidade
Sending
User Review
5 (1 vote)

Para os rappers é um marco histórico onde celebram 33 anos de banda, 33 anos de estrada, 33 anos de amizade, 33 anos de família, 33 anos de irmandade, levando toda essa história para o palco em forma de presente para os fãs.

O repertório fará um retrospecto da carreira do Racionais trazendo músicas de todos os discos do grupo, desde “Tempos Difíceis” e “Pânico na Zona Sul”, passando por “Voz Ativa”“Homem na Estrada”, “Capítulo 4 Versículo 3”, “Negro Drama”, entre outras composições mais recentes.

Desde a sua criação em 1989, os Racionais abraçam o compromisso de retratar e denunciar nas músicas as mazelas sociais que afligem o país, com letras contundentes, beats e scratches únicos para sua época. Através de suas canções, eles impulsionaram toda uma geração em buscar autoconhecimento de que a arte era um dos caminhos de sobressair diante de toda miséria social iniciada na década de 1990 no Brasil.

O movimento hip hop e todos os pilares, através dos Racionais Mc’s, conquistaram lugar central na construção de uma nova identidade periférica em São Paulo na década de 1990 e posterior por todo Brasil, mesmo com histórico considerado pela ONU (Organização das Nações Unidas) como o lugar mais violento do planeta, a identidade construída pelos 4 rapazes de personalidade forte, concretizaram meios de iniciativas através das músicas.

Nesses 33 anos de estrada, os rappers entendem bem a importância de estarem ligados aos tempos em que vivem, sem perder a essência de sua história estão com total disposição de levar sua arte por todos os cantos do planeta. Consagrados como fenômeno no rap nacional agora vão conquistar seu espaço ao redor do mundo, pois o melhor ainda está por vir.

Com histórico de quebrar barreiras, abrir caminhos e plantar sementes de igualdade, a longevidade do quarteto é um marco tão impressionante alcançando todo território nacional, suas diferentes classes e etnias, bem como descreve uma matéria de um jornal de grande expressão no país com garotos indígenas que usavam camisetas que traziam o rosto de Mano Brown e escutando músicas dos Racionais em celulares como se fossem radinhos de pilha. Ao ser perguntado sobre o motivo de tantos meninos gostarem de rap na região, disse: “Eu não sabia que poderia protestar contra as coisas ruins da aldeia até ouvir os Racionais. Mais do que mostrar a eles uma música que parecia ter sido feita sob medida para sua realidade, os rappers os ensinaram a brigar por direitos”. 

A atuação dos Racionais Mc’s foi decisiva para fazer do rap mais do que uma simples representação da periferia e sim uma voz que mudaria a forma de enxergar e de vivenciar esse cenário no Brasil.

A influência dos Racionais MCs no ativismo da periferia

O público dos Racionais é composto por pessoas de gerações e vivências diferentes, porém, no ano de 1997 as classes média e alta tiveram de rever seus conceitos e entender a importância e relevância das músicas que os jovens escutavam. Os Racionais Mc’s se tornaram livros, estudos sociológicos e tema de redação de prova em Universidades.

Suas letras serviram de inspiração para que uma economista desenvolvesse um método que ensina finanças pessoais baseadas na discografia do grupo. Com letras de rap, ela nos ensina desde conceitos básicos de economia e até como as pessoas se relacionam com o dinheiro.

O consumo e o endividamento são abordados em letras como “Vida Loka parte 2”, em que o rapper Mano Brown canta parte de uma rima “Na loja de tênis o olhar do parceiro feliz. De poder comprar o azul, o vermelho. O balcão, o espelho. O estoque, o modelo, não importa.” O rapper complementa ainda dizendo que “preto e dinheiro são palavras rivais. “O grupo faz uma provação em relação à condição social da população negra do país, baseado nos dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) comprovam que o rendimento médio dos negros ainda é mais baixo do que dos brancos. 

A escritora e socióloga Djamila Ribeiro, declarou que “Os Racionais precisam ser estudados e reconhecidos como eles são: um grande marco. Não só no rap nacional, na música e na sociedade brasileira. Não é só a música. Eles são os grandes cientistas sociais”. Afirma a socióloga.

A música dos Racionais é atemporal e tem uma linguagem que conversa com todo mundo. A música é entendida por muita gente, crianças, jovens, adultos e pessoas mais velhos, os Racionais Mc’s tem o poder da comunicação e os shows reúnem diversas gerações, todas as tribos, raça, sexo, religião etc. Eles têm energia de conectar pessoas, conseguem através da arte alimentar seu espírito, encorajar você a lutar e buscar por seus sonhos.

A maior banda do Brasil tornou-se “leitura obrigatória” no vestibular, e seu mais importante disco, “Sobrevivendo no Inferno”, foi celebrado e transformado em um livro. Compreendido por muitos como “a bíblia do rap nacional”. 

A obra-prima é um registro histórico que resgatou a autoestima do jovem negro periférico, ao abordar a realidade violenta dentro das periferias. A mensagem do grupo serviu para alertar os jovens a optarem por outros caminhos e fugir de vez da criminalidade. 

O disco “Sobrevivendo no inferno”, lançado em 1997 atingiu a marca de mais de 1,5 milhão de cópias vendidas, o álbum conta com 12 faixas, entre elas “Fórmula mágica da paz”, “Mágico de Oz”, “Capítulo 4, Versículo 3”, e a principal delas “Diário de um Detento”, que é resultado de uma parceria entre Jocenir, um dos sobreviventes do massacre do Carandiru, e Mano Brown. 

Toda essa repercussão ganhou espaço no meio acadêmico, onde passou a aparecer em teses, artigos e dissertações. Um dos marcos que representa a influência dos Racionais Mc’s, foi em 2015, durante a visita do Papa Francisco ao Brasil, onde o então prefeito de São Paulo ofereceu o disco como presente do município ao sumo pontífice. 

Além da turnê comemorativa em julho “Racionais Mc’s World Tour”, eles lançarão no segundo semestre o documentário na Netflix, que mostrará a origem e a ascensão do grupo e em setembro os rappers serão atração principal no palco do Rock in Rio 2022.

Sobre os Racionais Mc’s: 

Origens:

O nome do grupo foi inspirado na fase em que o cantor Tim Maia era adepto da seita Universo em Desencanto e lançou dois álbuns com o nome Racional 1 e 2.

Marco em 1991:

Ficou como feito histórico a abertura que o grupo fez para o Public Enemy, em 1991, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

Retorno do grupo:

Em 2002, depois de uma breve pausa, o grupo voltou para lançar o álbum Nada Como um Dia Após o Outro Dia, duplo, que trazia Vida Loka I, Vida Loka II, Negro Drama, Jesus Chorou e Estilo Cachorro. 

Um dos maiores youtubers dos Estados Unidos, ficou impressionado com o rap brasileiro e várias músicas dos Racionais Mc’s, o react da faixa “Negro Drama”, atingiu a marca de quase 2 milhões de visualizações no seu canal ( https://youtu.be/4Ew85F7es1c ).

Em sua primeira reação Goony Googles elogia a habilidade de Mano Brown de passar a mensagem mesmo sem a letra e apenas como tom de voz e a forma como o rapper rima são suficientes para sacar sua intenção.

Em vários outros momentos, o YouTuber se mostra surpreso com a sinceridade de Brown e com a semelhança entre a situação complicada no sistema prisional por aqui e no seu próprio país. De forma geral, o youtuber não economiza elogios e afirma que foi uma experiência “profunda”. 

Os Racionais têm esse histórico de quebrar barreiras, abrir caminhos e plantar sementes de igualdade.

Racionais World Tour 2022

Datas: 16/julho a 27/julho

Estados: Connecticut, New Jersey, Massachusetts, Utha, Califórnia, Florida

Horários: Informações em breve

Ingressos: Exclusivamente no site oficial da tour ( www.racionaisworldtour.com )

Realização: Wshow USA

Site: www.racionaisworldtour.com

Assessoria de imprensa da turnê: Ewellin Tavares

Direção Geral: Wellington Quirino

Tour Manager: Meire de Jesus

Advertisement

Agenda de Eventos Acontece

Taxa de câmbio

Taxas de câmbio USD: ter, 23 jul.

Advertisement

Advertisement

Categorias

You cannot copy content of this page