Geral

Music Branding: Solte o som correto

A campanha eleitoral segue e com ela são criadas muitas músicas de candidatos. São inúmeras as apostas em jingles e músicas que podem pegar, ou não, na mente do eleitor. Todo mundo tem uma música inesquecível de uma campanha eleitoral do passado. Mas qual a importância dela para o marketing e a decisão do voto? Músicas e sons de fundo das lojas, por exemplo, podem conter mensagens subliminares e em alguns casos, podem até estimular o consumo.

Fazendo um paralelo entre campanha eleitoral e outro segmento que aprecio bastante, que é o vinho, chegamos a um estudo feito no Reino Unido. Foi testado o poder da música subliminar nas decisões de compra em uma loja de vinhos. Por vários dias foram tocadas ao fundo da loja música francesa e alemã de forma alternada. Os resultados foram surpreendentes: nos dias de música francesa, o vinho francês vendeu quatro vezes mais que o vinho alemão. Já nos dias de música alemã, o vinho alemão teve três vezes mais vendas que o vinho francês. Esta pode ser uma demonstração de que o estilo da música, o ritmo, inclusive numa campanha eleitoral, tem toda a relação com o público que você precisa atingir. Não pode ser algo aleatório, ou simplesmente da moda.

É ai que chegamos ao music branding. Uma estratégia que integra o marketing sensorial e tem o propósito de usar os sons para traduzir a identidade de uma marca. A ideia é gerar uma experiência. É também uma forma de gerenciar uma imagem.

Em outras palavras, a música ajuda a construir uma representação positiva perante a opinião dos “clientes” e a diferenciar sua marca da concorrência. Além do gênero e do ritmo, pense também em qual volume as músicas tocarão. Isso também pode fazer toda a diferença, especialmente numa sociedade cada vez mais crítica e ambientalmente correta.

É preciso fazer um estudo apropriado para escolher as músicas certas e controlar a atmosfera do ambiente. Desse modo, os resultados sentidos com a estratégia serão positivos, porque é como se a marca conversasse diretamente com o cliente e ativasse gatilhos que ajudam na decisão. Lembre-se de que a audição é apenas um dos sentidos e ele traz resultados melhores quando aplicado junto a outros detalhes. Todos esses fatores interferem o comportamento do consumidor e aumentam a chance resultados positivos.

*Hélio Júnior é mestre em Comunicação*

You cannot copy content of this page
X